CMN realiza Montaria na Beira Alta

capa2

O Clube de Monteiros do Norte saiu da sua zona de actuação mais comum e foi até Mata de Lobos, no concelho de Figueira de Castelo Rodrigo, realizar umas das maiores montarias de sempre naquele território.

123 portas colocadas numa mancha extremamente preservada com características diferenciadas numa zona fronteiriça resultou em cerca de 400 tiros e 25 javalis abatidos.
O Rio Águeda e as arribas são locais de interesse paisagístico abrangidos pela mancha da Montaria do passado dia 16 de Dezembro, que foi organizada em parceria com o Clube de Caçadores de Mata de Lobos.
“Esta é uma mancha um pouco diferente daquelas que nós estamos habituados, um terreno íngreme e apenas com o rio a separar-nos de Espanha, o que fez com que só conseguíssemos colocar 123 portas. Era uma mancha preservada que podia ter um resultado ainda melhor mas devido a essas características não foi possível colocar mais postos de caça”, refere o vice-presidente do CMN, Rui Cepêda.
Apesar da distância a organização desta montaria ficou facilitada graças ao associado do CMN Luís Massa, matilheiro e residente nesse território.
Segundo o presidente do CMN, Nelson Cadavez, sempre que se reúnam condições adequadas o CMN terá todo o interesse em descentralizar os eventos venatórios de forma a alargar a área de actuação do Clube.
O Clube de Monteiros do Norte e o Clube de Caçadores de Mata de Lobos organizaram assim uma das maiores montarias nessa zona com, também, um dos melhores resultados alcançados e, além da jornada de caça bem conseguida, houve ainda lugar a uma integração e interacção muito interessante com a população local.

Fotos de António Moreira

Comentários